As demandas relacionadas às necessidades públicas têm se tornado cada vez mais complexas e difíceis de serem atendidas, seja pelo aumento do controle e da participação dos cidadãos na gestão das políticas públicas, seja pela busca de legitimidade dos gestores públicos frente a uma sociedade mais informada, ou pela característica (talvez principal) de se buscar soluções melhores, mais eficazes, que compreendam melhor qualidade versus custo, com maior impacto social e sustentabilidade. Nesse contexto, dentre outros
Contratação pública   ,
A Nova Gestão Pública surge com a proposta de tornar o serviço público mais eficiente e orientado à satisfação do usuário, modificando a centralidade da autoridade legal, característica do paradigma Burocrático. Porém, esse modelo oferece uma cura unilateral. Além de reduzir os múltiplos propósitos do setor público a um excessivo foco em eficiência, a pluralidade de atores capazes de contribuir para o aperfeiçoamento dos serviços públicos e para a solução de problemas complexos é pouco
Cocriação   , , , ,
O setor público enfrenta um número crescente de problemas difíceis de resolver, uma vez que as soluções devem atender a diferentes requisitos. São os chamados wicked problems (Ansell e Torfing, 2014). Para enfrentá-los, torna-se necessário formular novas respostas. Nesse contexto, a inovação surge como uma maneira de melhorar o desempenho do governo e permitir que a administração pública seja mais responsiva ao cidadão. Quando se assume que o tema inovação no setor público transcende a
Cocriação, Ferramentas   , ,
Nos últimos anos, as temáticas da inovação em serviços públicos e da inovação social vêm ganhando espaço tanto nas agendas de pesquisa como no âmbito das práticas. Nesse sentido, o objetivo deste paper é iniciar uma proposta de diálogo entre os trabalhos sobre inovação social a partir de uma perspectiva pragmatista (ANDION ​et al​, 2017) e sobre inovação em serviços públicos discutida a partir da Nova Governança Pública (OSBORNE, 2007) e das ideias de colaboração
Inovação social   , ,
Um total de 423 práticas inovadoras foram mapeadas e listadas no “Inovação SC – Covid19”, um inventário que reúne ações de atores diversos em Santa Catarina. São iniciativas referentes ao combate e à redução das consequências negativas causadas pela pandemia do novo Coronavírus. Entre as iniciativas mapeadas, a criação de plataformas informativas, campanhas de arrecadação de suprimentos e pesquisas científicas revelam a diversidade e o empenho de organizações catarinenses em prol da mitigação e do
Mapeamento   ,
Ao dissertarem acerca do tema da inovação no âmbito do setor público, os autores Stephen Osborne, Kerry Brown, Christopher Ansell, Jacob Torfing, Mark Moore e Jean Hartley têm o mérito de superar a ideia de que a inovação é um processo que acontece exclusivamente no interior das organizações e tratar, sob diferentes perspectivas, contextos e abordagens, da interação das entidades com o ambiente externo organizacional, bem como da colaboração entre as organizações como relevantes fatores
Colaboração, Contratação pública   ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *