Curadoria

bulb, businessman, drawing
concept, man, papers

Curadoria

Nossa página de curadoria foi criada para te estimular a explorar diferentes fontes de conhecimento que temos em nosso campo. São sugestões de links, livros, artigos, eventos e laboratórios de inovação para você conhecer.

Tudo que você precisa para mergulhar no mundo da Inovação no Setor Público!

Tem alguma sugestão de material? Acesse o menu de contato e escreva pra gente!

Artigos

Resumo informado pelos autores (tradução livre)

Este artigo apresenta uma revisão sistemática de 122 artigos e livros (1987-2013) de cocriação/coprodução com cidadãos na inovação pública. Ele analisa (a) os objetivos da cocriação e coprodução, (b) seus fatores influentes e (c) os resultados dos processos de cocriação e coprodução. Mostra que a maioria dos estudos enfoca a identificação de fatores influentes, enquanto quase nenhuma atenção é dada aos resultados. Estudos futuros podem se concentrar nos resultados dos processos de cocriação/coprodução. Além disso, mais estudos quantitativos são bem-vindos, dado o domínio qualitativo e de estudo de caso na área. Concluímos com uma agenda de pesquisa para enfrentar lacunas metodológicas, teóricas e empíricas.

Referência

VOORBERG, W, H.; BEKKERS, V. J. J. M.; TUMMERS, L. G. A Systematic Review of Co-Creation and Co-Production: Embarking on the social innovation journey. Public Management Review, v. 17, n. 9, p. 1333–1357, 2015.

Resumo informado pelos autores (tradução livre)

Este artigo apresenta uma revisão sistemática de 122 artigos e livros (1987-2013) de cocriação/coprodução com cidadãos na inovação pública. Ele analisa (a) os objetivos da cocriação e coprodução, (b) seus fatores influentes e (c) os resultados dos processos de cocriação e coprodução. Mostra que a maioria dos estudos enfoca a identificação de fatores influentes, enquanto quase nenhuma atenção é dada aos resultados. Estudos futuros podem se concentrar nos resultados dos processos de cocriação/coprodução. Além disso, mais estudos quantitativos são bem-vindos, dado o domínio qualitativo e de estudo de caso na área. Concluímos com uma agenda de pesquisa para enfrentar lacunas metodológicas, teóricas e empíricas.

Referência

VOORBERG, W, H.; BEKKERS, V. J. J. M.; TUMMERS, L. G. A Systematic Review of Co-Creation and Co-Production: Embarking on the social innovation journey. Public Management Review, v. 17, n. 9, p. 1333–1357, 2015.

Resumo informado pelos autores (tradução livre)

Este artigo apresenta uma revisão sistemática de 122 artigos e livros (1987-2013) de cocriação/coprodução com cidadãos na inovação pública. Ele analisa (a) os objetivos da cocriação e coprodução, (b) seus fatores influentes e (c) os resultados dos processos de cocriação e coprodução. Mostra que a maioria dos estudos enfoca a identificação de fatores influentes, enquanto quase nenhuma atenção é dada aos resultados. Estudos futuros podem se concentrar nos resultados dos processos de cocriação/coprodução. Além disso, mais estudos quantitativos são bem-vindos, dado o domínio qualitativo e de estudo de caso na área. Concluímos com uma agenda de pesquisa para enfrentar lacunas metodológicas, teóricas e empíricas.

Referência

VOORBERG, W, H.; BEKKERS, V. J. J. M.; TUMMERS, L. G. A Systematic Review of Co-Creation and Co-Production: Embarking on the social innovation journey. Public Management Review, v. 17, n. 9, p. 1333–1357, 2015.

Resumo informado pelos autores (tradução livre)

Apesar do crescente interesse em compreender as atividades inovativas, uma limitação importante da literatura atual sobre inovação – tanto pública quanto privada – é a suposição de que a atividade inovadora é um fenômeno homogêneo. No entanto, a maioria das atividades inovadoras são de natureza heterogênea. Uma forma de caracterizar a heterogeneidade da inovação é a complexidade das inovações. Usando dados de organizações públicas, este artigo é um dos primeiros estudos a desenvolver uma estrutura e fornecer um teste empírico das principais influências na complexidade da inovação no contexto do setor público. A evidência empírica sugere que o comportamento inovador e a cooperação dos funcionários, juntamente com a colaboração com fontes externas importantes e a capacidade de trabalhar em um ambiente complexo, estão positivamente associados a inovações complexas no setor público, sugerindo que as influências nas inovações complexas abrangem o indivíduo , grupo de trabalho e níveis de ambiente externo. No entanto, a qualidade da liderança de uma organização e o clima de inovação não têm nenhum efeito estatístico nas inovações complexas.

Referência

Demircioglu, Mehmet Akif; Audretsch, David B. Conditions for complex innovations: evidence from public organizations. The Journal of Technology Transfer,oct, 2018.

Resumo informado pelos autores (tradução livre)

Este artigo examina o uso de três métodos de design de serviço na exploração de sistemas complexos de serviço público. Os métodos usados foram a técnica da persona, técnicas de mapeamento em workshops de design colaborativo e observações complementadas por discussões em grupo. Em sua aplicação a um serviço universitário, verificou-se que, por meio de sua abordagem centrada no usuário e colaborativa, os métodos de design de serviço auxiliam na análise das experiências do usuário, incluindo incidentes críticos, dentro do sistema de serviço. Também foi identificado que a coprodução de usuários formava o núcleo do sistema de serviços e seus processos, o que evidencia a necessidade de envolver ativamente os usuários em projetos de design de serviço público.

Referência

TRISCHLER, Jakob. SCOTT, Donald Robert. Designing public services. The usefullness os three service design methods for identifying user experience. Public Management Review, v. 18, n. 5, p. 718-739, 2016.

Resumo informado pelos autores (tradução livre)

A inovação colaborativa tem sido cada vez mais adotada pelo setor público para tratar de questões complexas e melhorar sua eficiência. Apesar dos avanços na literatura sobre o assunto, estudos recentes ainda indicam a necessidade de investigar como a governança pública poderia ser organizada para apoiar processos colaborativos de inovação. Por meio de uma revisão sistemática de 36 estudos empíricos, este artigo tem como objetivo contribuir para colmatar essa lacuna, identificando as características que devem constituir a governança para apoiar o processo de inovação colaborativa no setor público. Os resultados mostram que o estabelecimento de relações de confiança, apoiadas em ferramentas tecnológicas e promovidas por líderes comprometidos com objetivos bem estabelecidos, é uma característica da governança que influencia positivamente os processos de inovação colaborativa. No entanto, ainda há a necessidade de desenvolver mais estudos que indiquem as características de governança que podem contribuir para a implementação da inovação e não apenas para seus processos de criação.

Referência

LOPES, André Vaz; FARIAS, Josivânia Silva. How can governance support collaborative innovation in the public sector? A systematic review of the literature. International Review of Administrative Sciences, p. 1-17, 2020.

Resumo informado pelos autores (tradução livre)

Três abordagens para a inovação no setor público no período pós-guerra são identificadas e analisadas por suas implicações para os formuladores de políticas, gestores e cidadãos. Várias relações são identificadas entre inovação e melhoria nos serviços públicos. O viés tradicional da literatura de que a inovação é necessariamente funcional é minado. Lições importantes para políticas, práticas e pesquisa incluem a necessidade de desenvolver uma compreensão da inovação que não dependa demais da literatura sobre manufatura do setor privado, mas reflita os contextos e objetivos distintos do setor público.

Referência

HARTLEY, Jean. Innovation in Governance and Public Services: Past and Present. Public Money and Management, v. 25, n. 1, p. 27-34, 2005.

Resumo informado pelos autores (tradução livre)

Este artigo reúne pesquisas acadêmicas empíricas sobre inovação no setor público. Por meio de uma revisão sistemática da literatura, investigamos 181 artigos e livros sobre inovação no setor público, publicados entre 1990 e 2014. Esses estudos são analisados com base nos seguintes temas: (1) as definições de inovação, (2) tipos de inovação, (3) objetivos da inovação, (4) antecedentes da inovação e (5) resultados da inovação. Com base nessa análise, desenvolvemos uma estrutura com base empírica de antecedentes e efeitos potencialmente importantes da inovação no setor público. Apresentamos três sugestões de pesquisas futuras: (1) mais variedade de métodos: passar de um domínio qualitativo para o uso de outros métodos, como pesquisas, experimentos e abordagens multi-métodos; (2) enfatizar o desenvolvimento e teste de teoria, já que os estudos geralmente são pobres em teoria; e (3) conduzir mais estudos transnacionais e intersetoriais, vinculando, por exemplo, diferentes governança e tradições estaduais ao desenvolvimento e aos efeitos da inovação do setor público.

Referência

DE VRIES, Hanna; BEKKERS, Victor; TUMMERS, Lars. Innovation in the public sector: a systematic review and future research agenda. Public Administration, v. 94, n. 1, p. 146-166, 2016.

Resumo informado pelos autores (tradução livre)

Este artigo é uma primeira tentativa abrangente de mapear e analisar globalmente os laboratórios de inovação (i-labs) no setor público. O artigo analisa as razões teóricas pelas quais os i-labs são criados no setor público e testa essas suposições na prática. Durante o estudo empírico, trinta e cinco dessas organizações em todo o mundo foram identificadas. A pesquisa é baseada em uma abordagem de duas etapas: primeiro, uma pesquisa abrangente foi realizada, seguida por uma extensa entrevista em profundidade com os gerentes de i-labs; onze i-labs responderam. O artigo encontra suporte para os pressupostos de complexidade externa, desafios tecnológicos, emulação e legitimação como razões por trás da criação de i-labs.

Referência

TÕNURIST, Piret; KATTEL, Rainer; LEMBER, Veiko. Innovation labs in the public sector: what they are and what they do? Public Management Review, v. 19, n. 10, p. 1455–1479, 2017.

Resumo informado pelos autores (tradução livre)

Este artigo explora como os gestores públicos podem usar insights sobre inovação do setor público e governança de valor público para fazer mais do que um progresso incremental na solução das necessidades mais urgentes da sociedade. Depois de delinear as características da inovação pública, ele considera algumas barreiras tradicionais para alcançá-la. Em seguida, considera a utilidade da estrutura de valor público para os gerentes que buscam projetar soluções inovadoras para problemas complexos e examina o tipo de liderança que provavelmente promoverá a inovação colaborativa e o valor público. Ele termina oferecendo alavancas para alcançar a inovação através da adoção de lógicas de design e práticas associadas a uma governança experimentalista inclusiva.

Referência

CROSBY, Barbara C.; HART, Paul´t; TORFING, Jacob. Public value creation through collaborative innovation. Public Management Review, v.19, n. 5, p. 655-669, 2017. 

Resumo informado pelos autores (tradução livre)

Este artigo explora se a cocriação oferece um caminho viável para o setor público. Após um relato inicial da transformação do setor público de uma autoridade legal e um provedor de serviços para uma arena de cocriação, ele define a cocriação e fornece alguns exemplos empíricos. Isso é seguido por uma discussão sobre os riscos e benefícios da cocriação, bem como os motivadores e barreiras que podem estimular ou dificultar sua expansão. O artigo também reflete sobre como o design institucional, a liderança pública e a mudança sistêmica podem promover a cocriação. A conclusão resume as descobertas estabelecendo algumas proposições pesquisáveis.

Referência

TORFING, Jacob; SORENSEN, Eva; ROISELAND, Asborn. Transforming the public sector into an arena for co-creation: barriers, drivers and ways forward. Administration and Society, v. 51, n. 5, p. 795-825, 2019.

Resumo informado pelos autores (tradução livre)

Acredita-se que a governança colaborativa leve a soluções mais inovadoras para
problemas complexos nos serviços públicos. Este artigo analisa se essa hipótese se
aplica em caso na Holanda. Primeiramente, desenvolvemos um argumento
teórico que integra teorias de governança colaborativa com teorias de inovação,
distinguindo entre uma ampla e uma pequena opção de inovação em relação à
estrutura, processo e produto / resultado da governança colaborativa. Nossos
resultados mostram que, apesar de uma variedade de parcerias e ambições em todas
as regiões, soluções novas e ousadas para problemas complexos são escassas. Em
particular, a inovação ampla, que cria valor público além das estruturas políticas e
serviços existentes, é limitada na prática.

Referência 

GESTELL, Nicolette van; GROTENBREG, Sanne. Collaborative governance and innovation in public services setting. Policy & Politics, v. 49, n. 2, pp 249-265, 2021.

Resumo informado pelos autores (tradução livre)

Este artigo tem três objetivos. O primeiro é mostrar que enquanto a coprodução estava originalmente ligada à produção de serviços, a cocriação tem aplicações mais amplas no campo da governança pública e envolve uma gama mais ampla de atores e atividades. O segundo objetivo é demonstrar como o conceito de cocriação constrói e amplia o conceito de governança colaborativa, adicionando assim novas dimensões a uma literatura já bem estabelecida. O objetivo final é mostrar como uma virada estratégica para a cocriação introduz um novo tipo de ‘governança generativa’ destinada a resolver problemas complexos através da construção de plataformas que permitem a formação de arenas para cocriação que reúnem uma infinidade de atores públicos e privados , incluindo os cidadãos, em processos criativos de resolução de problemas. Os três objetivos são alcançados por meio de análises teóricas prospectivas destinadas a fornecer uma base conceitual para a análise de desenvolvimentos sociais de ponta que ainda não são comuns.

Referência

ANSELL, Christopher; TORFING, Jacob. Co-creation: the new kid on the block in public governança. Policy & Politics, v. 42, n. 2, pgs 211–230, 2021.

Experiências de inovação aberta no setor público

Livros

Resumo disponível no site da Amazon (tradução livre)

O aumento e a mudança das expectativas dos cidadãos, as terríveis restrições fiscais, as aspirações políticas não realizadas, as ambições profissionais elevadas e um número crescente de problemas sociais teimosos geraram uma demanda crescente por inovação nas políticas e serviços públicos. Com base nas pesquisas mais recentes, este livro examina como os sistemas atuais de governança pública podem ser transformados para aprimorar a inovação pública. Ele examina a necessidade de novos papéis e reformas do setor público e analisa como a transição gradual para uma Nova Governança Pública pode estimular a exploração de novas e ousadas ideias no setor público. Ele argumenta que a chave para a inovação pública está em combinar e equilibrar elementos da Administração Pública Clássica, Nova Gestão Pública e Nova Governança Pública, e teoriza como ela pode ser aprimorada pela colaboração de vários atores para o benefício de funcionários públicos, partes interessadas privadas, cidadãos e a sociedade em geral.

Referência

TORFING, Jacob; TRIANTAFILLOU, Peter. Enhancing Public Innovation by Transforming Public Governance? New York: Cambridge University Press, 2016. 

Resumo disponível no site da Amazon (tradução livre)

A inovação é uma questão central para os serviços públicos e um elemento-chave da reforma dos serviços públicos, particularmente nesta era de austeridade, em que os formuladores de políticas insistem na necessidade de inovar para fazer mais com menos. Este manual abrangente e acessível explora o potencial para a criação de serviços públicos eficientes e eficazes. Liderando pesquisadores de todo o mundo revisam o estado da arte na pesquisa sobre inovação em serviços públicos, fornecendo uma visão geral das principais questões de uma perspectiva multidisciplinar. Os tópicos explorados incluem: contexto para inovação nos serviços públicos e reforma do serviço público; desafios de mudança gerencial; TIC e governo eletrônico; e colaboração e redes. A teoria é sustentada por sete estudos de caso abrangentes de inovação na prática. Levando o campo adiante e fornecendo uma base para pesquisas futuras, este manual altamente único e original provará ser uma leitura essencial para acadêmicos, pesquisadores, estudantes, legisladores e profissionais em todo o campos da inovação, políticas públicas, políticas sociais e gestão pública.

Referência

OSBORNE, Stephen P.; BROWN, Louise. Handbook of innovation in public services. Cheltenham: Edward Elgar, 2013.

Resumo

Esta coletânea – Inovação e Políticas Públicas: superando o mito da ideia – visa dar continuidade aos esforços colaborativos de construção de conhecimento empírico sobre a cultura e a capacidade de inovação no setor público. Para tanto, reúne trabalhos que apresentam inovações com foco na implementação de abordagens e métodos que instrumentalizam e auxiliam processos de mudanças em práticas e serviços públicos, não se limitando à fase de ideação – ou seja, a ênfase recai sobre os casos de inovação em gestão e políticas públicas com resultados comprovados.

Fonte: RC IPEA.

Referência

CAVALCANTE, Pedro. Inovação e políticas públicas: superando o mito da ideia. Brasília: IPEA, 2019.

Resumo

O livro consiste em uma inédita coletânea de capítulos sobre inovação no setor público e é fruto de um esforço conjunto do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e da Enap. Diversos pesquisadores e servidores públicos de instituições que fazem parte da Rede InovaGov, como também colaboradores internacionais referências no campo, contribuíram com o conteúdo da publicação.

A obra inclui capítulos com abordagens e estratégias metodológicas variadas que contribuem para sistematizar o conhecimento acerca da teoria, das tendências atuais e de casos de inovação de sucesso no governo federal brasileiro.

Fonte: ANESP.

Referência

CAVALCANTE, Pedro; CAMÕES, MarIzaura; CUNHA, Bruno; SEVERO, Wilber. Inovação no setor público. Teoria, tendências e casos no Brasil. Brasília: ENAP; IPEA, 2017.

Resumo

Esta publicação apresenta os resultados da pesquisa exploratória Laboratórios de Inovação no Setor Público: mapeamento e diagnóstico de experiências nacionais. O trabalho foi desenvolvido no âmbito do Programa Cátedras Brasil Inovação, referente ao edital nº nº 5/2018, organizado pelo Laboratório de Inovação em Governo – GNova da Escola Nacional de Administração Pública – Enap. O objeto empírico desta pesquisa são os laboratórios de inovação no setor público (Lisp) brasileiro, considerando o intenso crescimento nos últimos anos e que acompanha uma tendência internacional. O objetivo principal é o de analisar a atuação dos Lisp brasileiros e identificar seus principais resultados.

Fonte: ENAP.

Referência

SANO, Hironobu Laboratórios de inovação no setor público: mapeamento e diagnóstico de experiências nacionais. Brasília: Enap, 2020.

Resumo disponível no site da Amazon (tradução livre)

Embora a inovação tenha sido um tópico importante de pesquisa e interesse acadêmico para o setor privado, ainda é um tema emergente no campo da gestão pública. Embora a gestão pública “orientada para resultados” possa ter vindo para ficar, acadêmicos e profissionais estão agora mudando sua atenção para o processo de gestão e como o setor público pode criar “valor”. Uma das necessidades urgentes abordadas por este livro é uma melhor especificação dos requisitos institucionais e políticos para sustentar uma visão robusta da inovação pública, por meio das dimensões-chave de colaboração, solução criativa de problemas e design. Este livro reúne estudos empíricos retirados da Europa, EUA e os antípodas para mostrar como essas dimensões são características importantes da inovação do setor público em muitas democracias ocidentais com diferentes condições e tradições. Este volume fornece insights para profissionais que estão interessados em desenvolver uma estratégia de inovação para sua cidade, agência ou administração e será uma leitura essencial para acadêmicos, profissionais e estudantes na área de políticas públicas e administração pública.

Referência

ANSELL, Christopher; TORFING, Jacob. Public innovation through collaboration and design. New York: Routledge, 2014.

Hubs de conhecimento e iniciativas para inovação no setor público

Legislação